RESUMO: A associação de fatores no sistema solo-água-planta-atmosfera, como adubação, espaçamento entre plantas e disponibilidade hídrica, pode influenciar a atividade fisiológica em palma forrageira nas condições adversas do semiárido. Assim, objetivou-se determinar a eficiência fotoquímica em cladódios de palma forrageira ‘Gigante’ cultivada sob diferentes espaçamentos e adubação mineral em região semiárida, no período seco e chuvoso. O experimento foi conduzido em blocos ao acaso em esquema fatorial 4 x 3 x 7, com três repetições. O primeiro fator foi constituído de quatro adubações (000-000-000; 000-150-000; 200-150-000 e 200-150-100 kg ha-1 de N-P2O5-K2O), o segundo, por três espaçamentos (1,0 x 0,5; 2,0 x 0,25 e 3,0 x 1,0 x 0,25 m) e o terceiro por sete horários de leitura (6; 8; 10; 12; 14; 16 e 18 h). Foram realizadas leituras de fluorescência da clorofila “a” em cladódios de palma forrageira nas épocas seca e chuvosa com auxílio de um fluorômetro de luz modulada. Verificou-se ajustes cúbicos para as variáveis de fluorescência da clorofila “a” ao longo dia com magnitude de respostas diferenciadas nos períodos seco e chuvoso. Os cladódios de palma forrageira ‘Gigante’ sofrem alterações no fotossistema II na época seca nas condições fisiográficas do semiárido baiano e na época de chuvas o rendimento fotossintético em cladódios de palma forrageira é considerado ideal com variações ao longo do dia.

Palavras-chave: arranjo de plantas; Opuntia; plantas CAM.

Ver artigo

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here